sábado, 14 de outubro de 2017

Levantamento aponta 44 hectares de área degradada no Sítio Rangedor

O Governo do Maranhão realizou um levantamento de toda a área degradada, que é de 44 hectares, o equivalente a pouco mais que um terço da área total (35%), sem contar as áreas que já foram ocupadas e que ocasionaram parte dessa degradação. O sítio tem uma área total de 120 hectares. 

No estudo referente aos recursos hídricos, foram mapeadas oito nascentes na área, em dois lados, que serão preservadas com a futura obra. Através dos estudos, foram identificados ainda mais de dez quilômetros de trilhas que proporcionarão opções de passeios aos visitantes.

Também foi realizada pesquisa sobre a planialtimetria. “Tínhamos que saber a diferença de cota (nível) que existe no Rangedor. Sabemos que a cota mais alta tem 33 e a mais baixa 13. Com isso, será possível estabelecer as declividades, a movimentação de terra, as microbacias que existem lá dentro, o que é essencial para garantir a acessibilidade de todos”, detalha o responsável pela equipe de projeto de construção do Sítio Rangedor, o arquiteto e urbanista Marcos Borges.

O responsável pelo projeto ressalta a atenção especial dada à legislação ambiental.
“A lei que estabelece que é necessário deixar uma faixa de proteção permanente, que chamamos de Área de Preservação Permanente (APP), em volta dos riachos existentes. Além de servir para o meio ambiente, o espaço tem que servir para o bem-estar”, diz.

Margeado por avenidas importantes – como a Jerônimo de Albuquerque, a Holandeses e a Eduardo Magalhães, que interliga as duas primeiras –, o Parque do Rangedor tem basicamente a forma geométrica de um triângulo.
No entorno dele, existem muitos equipamentos, como instituições e comércios. Outro estudo executado foi o dos pontos de ônibus que darão acesso ao parque.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Justiça Eleitoral pune PV e PSDB por contas irregulares

Em resposta aos pedidos do MPF/MA, por intermédio da Procuradoria Regional Eleitoral no Maranhão, a Justiça Eleitoral determinou que o PV (Partido Verde) e o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) tivessem suas contas reprovadas. A decisão considerou irregularidades na prestação de contas dos partidos referentes ao exercício financeiro dos anos de 2013 e 2014.

O Partido Verde não comprovou a aplicação mínima de recursos que deveriam ser dedicados a promover e difundir a participação política feminina. Além disso, não justificou a destinação de recursos vindo do Fundo Partidário, apresentando prestação de contas deficiente do exercício financeiro de 2013.

De acordo com a MPF, “constituem falhas que comprometem a regularidade das contas, impedindo o efetivo controle destas pela Justiça Eleitoral”. Essas falhas causaram a reprovação das contas do partido.

Também foram constatadas irregularidades no exercício financeiro do PSDB em 2014, falhas na prestação de contas que comprometeram a análise feita pela Justiça Eleitoral. Por conta disso, o partido teve suas contas reprovadas.

A Justiça Eleitoral acolheu os pedidos formulados pelo MPF, determinando a suspensão do repasse de novas cotas do Fundo Partidário por quatro meses e a devolução dos recursos do Fundo que não tiveram sua aplicação comprovada por meio de prestação de contas. Os números dos processos no TRE/MA são 0000062-33.2015.6.10.0000 (PSDB), e 0000054-90.2014.6.10.0000 (PV).


Cada vez mais o candidato de Bolsonaro no MA

Começou sem nenhuma pretensão a pré-candidatura do Coronel Monteiro a governo do estado para as eleições de 2018, mas o que tudo indica, seu nome tem despertado o interesse de muitos eleitores. Monteiro aparece como uma opção que atenda a União da Direita Maranhense - UDM, principal grupo de apoio a Bolsonaro no estado. Em uma enquete feita pelo site Ferendun, coronel Monteiro aparece com 53,7% das intenções de votos, em seguida vem Flávio Dino com 16,3%, Roseana Sarney com 11,5%, Maura Jorge 7,2% e Eduardo Braide com 3%. A enquete é feita por internautas e o voto é espontâneo.


José Ribamar Monteiro Segundo, conhecido como Coronel Monteiro, é nascido em Barra do Corda/MA, em 10 de março de 1948. Formado em 1971 pela Academia Militar das Agulhas Negras. Após, fez o curso superior de Matemática, licenciando-se em 1977. Mas não parou por aí, Coronel Monteiro formou-se em Administração Pública e de Empresas em 1980, além de ser ex-professor universitário, ex-consultor do Instituto interamericano para cooperação na Agricultura, órgão da Organização dos Estados Americanos - OEA, especialista em assuntos indígenas, foi também empresário e atualmente trabalha como gerente de banco.

sábado, 30 de setembro de 2017

Eleição para Conselho Superior do Ministério Público será eletrônica



O Ministério Público do Maranhão (MPMA) realizará, na próxima segunda-feira, a eleição para o Conselho Superior do Ministério Público para o biênio 2017-2019. A votação ocorrerá de forma eletrônica, das 08h às 15h, através do link https://voto.mpma.mp.br. Também será possível acessar o link pelo celular e pelo banner disponível no site institucional. A votação é restrita aos membros do MPMA.

A Coordenadoria de Modernização e Tecnologia de Informação do MPMA desenvolveu e testou o sistema para realizar a votação de forma eletrônica. O procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, destaca que “a votação eletrônica é uma forma mais dinâmica, segura e econômica. Estamos investindo em tecnologia para modernizar nossos processos e diminuir custos. Ninguém precisará se deslocar de um lugar para outro apenas para votar, sendo possível participar até mesmo pelo celular.”

Na segunda, o procurador-geral de justiça fará a abertura oficial da eleição e emitirá a zerésima, o comprovante de que nenhum voto foi computado antes do início da votação. 
Os procuradores de justiça Carlos Jorge Avelar Silva, Domingas de Jesus Fróz Gomes, Francisco das Chagas Barros de Sousa, Mariléa Campos dos Santos Costa e Sandra Lúcia Mendes Alves Elouf são os candidatos ao Conselho Superior do Ministério Público.